Archive for outubro \31\UTC 2008

h1

Gente inspirada!

31 d e outubro d e 2008

Conversando muito com a cló nessa viagem eu cheguei a conclusão de que na verdade eu tenho um exu barango dentro de mim e existe algo na montação das mulheres piriguetes que me atrai muito! Acho inspirador gente que usa mais de 3 cores ao mesmo tempo, roupa de oncinha, calcinha fio-dental aparecendo… Coisas que a Britney na fase lama usa demais!

Só que eu me controlo muito (canceriana, né…). Se eu comprasse tudo que eu tivesse vontade, ou usasse alguns dos acessórios que eu tenho, metade dos meus conhecidos não me comprimentariam na rua. Mas com isso consegui definir meu estilo: Baranga controlada!

Mas como eu não consigo, às vezes eu alimento esse monstrinho interno, e esses dias eu vivi um momento de júbilo:

O Wando tem um disco que se chama: ui-wando de paixão!

Achei o melhor trocadilho em séculos! A-M-O gente com pride barango!

barango pride

p.s. eu vou escreveer sobre minha saga européia, mas para uma descrição/aprendizado favor conferir o blog da cló aqui do lado que já ta tudo lá!

h1

Crise

14 d e outubro d e 2008

Eu estou com ódio mortal e absoluto desse monstro invisível do mercado financeiro!

E eu acho do fundo do coração que esses escpeculadores, sem mãe, tinham todos que ir tomar no c*!

Obrigado,

h1

gente bonita que faz coisas bonitas

9 d e outubro d e 2008

a vida traz pra gente pessoas muito bonitas que ensinam muito!

a sara é essa pessoa tão mas tão talentosa e faz coisas tão bonitas que é até difícil saber o que a gente quer ter pra chamar de seu.

mas como ela vai ser rica e famosa ela fez esse blog pra todo mundo poder ter as coisas que ela faz, i-gual. E o melhor é que o nome é inspirado no meu blog.

supermega vale a visita e as compras:

www.ascoisasqueasarafaz.blogspot.com

morro por esses passarinhos

morro por esses passarinhos

h1

Juventude ou a falta dela…

7 d e outubro d e 2008

Dizem que os cancerianos envelhecem rápido, ou que já nascem velhos. Acho que isso explica muito a minha sedução por filmes adolescentes.

Mesmo quando eu era adolescente, ver aquelas coisas:  meninas feias que ficam bonitas e arrasam no final, meninos que matam aula, meninas que trocam de lugar com a mãe, meninas que arrumam namorados errados, meninas revoltadas, meninas que são patricinhas, meninas que sofrem, meninas que são bruxas e até meninas que cantam, me encantavam e encantam até hoje, mesmo que nada daquilo fosse nem um pouco próximo da minha realidade. É tipo barrados no baile (aproveitando o revival), você assiste, acha uma merda, não tem a ver com a vida que você leva e ainda assim toda aquela lógica adolescente exerce um fascínio que até então eu achava inexplicável.

Até então, porque agora como psicóloga (cof!) a “adolescência” é meu objeto de estudo. É claro que isso já estava escrito nas estrelas né?! Os nossos objetos de estudo normalmente contam muito sobre quem a gente é e principalmente sobre as perguntas que a gente se faz. Mas então nessa busca de tentar entender o que forma um jovem eu comecei a ler um livrinho petit do Contardo Calligaris (que eu pegaria fácil!) que se chama “A adolescência”. Nesse livro ele diz que todos esses estigmas sobre os adolescentes são importantes para os adultos. “É difícil encontrar uma escolha adolescente que não seja a realização do sonho dos adultos” ele fala. Acreditar na rebeldia,  na adolescência como essa idade mágica onde tudo é possível, só faz sentido na cabeça de quem não está vivendo essa fase.  Quem vive  sabe o quanto é sofrido e doloroso ser uma pessoa cheia de potencialidades sem poder exercê-las, pois afinal, esses mesmos adultos criam um monte de regras, um monte de receitas prontas de como um “bom” jovem deve se comportar. Mas na verdade o que todos esses filmes e exaltação à juventude mostram é que o adolescente que é realmente endeusado e idealizado é o jovem disrruptivo, rebelbe e que não segue as leis. Desse jeito torto o que os adultos realmente falam aos jovens é: desobedeça! só assim você será alguém que atingirá o patamar de adulto. Resumindo: Para obedecer aos adultos o jovem tem que desobedecer!

Eu ia começar a falar como o conceito de adolescência como fase, travessia, transição ou qualquer conceito evolucionista do gênero é tão equivocada e aprisiona mais ainda os jovens, mas to achando que esse post já tá ficando muito coisa da ciências humanas. Porque diz a cló que epistemologia, dialética são coisas sobre as quais só “esse povo da humanas” fala!

p.s. esse é um post irmão com o do perna, organizado em conversas virtuais nessa terça-feira onde eu tinha muito a fazer e fiz muito pouco. pelo menos eu escrevi aqui.

gente que sofre

gente que sofre

h1

amizade é uma coisa bonita de se ver

4 d e outubro d e 2008

Eu sei que meus posts têm andado muito cancerianos, mas eu prometo que esse vai ser o último – essa semana pelo menos.

O rocha tem uma teoria muito boa! Ele diz que quando a gente (!) tiver filhos nós vamos usar os conhecimentos dos amigos para garantir uma educação abrangente. Isso porque todo mundo sabe que as coisas que você aprende na escola são muito menos importantes que as que se aprende nos intervalos, no recreio, quando você mata aula e na pracinha da fafich, no melhor estilo não deixe a escola atrapalhar seus estudos.

Pensando nisso comecei a elencar os talentos dos meus queridos amigos. Sim! Novamente eu fiquei muito tempo sozinha essa semana, mas diferentemente da Europa eu tinha muita coisa pra fazer, o que geralmente me causa muita ansiedade paralisante e eu acabo gastando meu tempo com coisas inúteis!

Essa semana eu ainda li esse post que falava de 8 coisas que você deve fazer antes de morrer e uma delas era: se tornar especialista em algum assunto. Pode ser magá ou política internacional, não importa! O que é realmente importante é que você seja uma referência no assunto.

Seguem as especialidades dos meus amigos queridos, segundo mim mesma, é claro, e a quem eu vou recorrer para as seguintes urgências:

  • a clara, pra falar de ciência do futuro e para dar dicas pra ganhar no master
  • a mari pontual pra ela viver com um pouco de espiritualidade e pra ela ter fotos bonitas
  • a nath pra ela aprender a ser engraçada e mais tarde aprender a beber
  • a mari abud pra ela ter roupas bonitas
  • a juju pra ela aprender a ter prazer fazendo esportes (?)
  • a julia badaró pra  aprender a dançar sensual
  • a babi pra aprender que todo mundo é bonito i-gual
  • a gabi pra aprender a fazer drama
  • as tchumas pra aprender a ser famosinha no pitágoras! ; )
  • a carol pra aprender que é possível ser sexy e comunicóloga mesmo sendo tímida!
  • a elisa pra não ter medo de batom vermelho e ter determinação ariana
  • a livita pra ela ter auto-estima higher e aprender a elogiar as pessoas
  • o rafael pra ser estudiosa e aprender a lidar comigo
  • a lulu pra ela desenvolver um senso estético diferente e aprender que é bom ser diferente
  • o claudio pra saber que é possível gostar de coisas que ninguém mais gosta
  • a veevee pra aprender o valor da amizade
  • a let pra aprender a dançar abba
  • o fufu pra ela gostar de música do futuro e de ROCK!
  • a sara pra aprender a fazer trampinho e poder ser artista
  • o mário pra saber tudo de economia e ser rica!
  • a lelé pra aprender a dar festa
  • o barbi pra falar dos índios e aprender a relativizar nossa cultura e sobre ROCK esquisito!
  • o theo pra saber tuuudo de cinema
  • o fred pra aprender como ser uma pessoa que todo mundo gosta
  • o vitim pra aprender sobre o grooove
  • o perna pra aprender a ser gentil e no futuro, o valor dos destilados e do ROCK
  • o pixa pra falar sobre o PUNK ROCK

os talentos do rocha eu não vou contar aqui pra não ficar fazendo propaganda, né?

mas e vocês, bonitos? quais consideram os talentos dos seus amigos?

h1

elegância

2 d e outubro d e 2008

Maria, mãe de cló, ensina muitas coisas. Certo dia disse que sua vizinha no prado sempre dava dados sobre como uma mocinha deve se portar. Dicas de como ser uma lady em uma conversa:

  • não fale nada das pessoas
  • fale pouco de si
  • fale muito de coisas

Baseada nessa ótima categorização – a qual, diga-se de passagem não corresponde em nada com a forma como eu me comunico – resolvi reorganizar meu blogroll!

ficou elegante, né?!