Archive for the ‘europa’ Category

h1

história com comida parte 2

24 d e novembro d e 2008

continuando… (sim eu sou péssima para atualizar!)

segundo e último dia em Lisboa, sem febre, eu resolvi passear pelo Bairro Alto que pelas descrições só poderia me agradar!

acordei sem fome e quase na hora do almoço, mas resolvi comer um kitkat antes!

chocolaaate

chocolaaate

Se eu não tivesse gostado de Lisboa ainda, no Bairro Alto eu estaria completamente arrependida, igual mulher que dá um fora e quando vê o ser feliz da vida se arrepende pra sempre. É muita infomação todas as paredes MUITO pichadas, mas paredes velhas e com varal na janela, um lugar perfeito pra uma canceriana do século XXI!

amo essa foto!

amo essa foto!

Claro que fui comer por ali mesmo, e depois do bacalhau o que é mais tradicional? SARDINHAS!

sardinhas!

sardinhas!

Confesso que nunca tinha sequer visto uma sardinha fora da lata, mas estava muito boa! Esse peixe é feito na brasa, o prato era MUITO farto e lógico que com meu estômago em adaptação do jetleg eu não consegui comer até o fim.

Andei muito esse dia, vi muitas ruizinhas e lojinhas mudernas do bairro, mas já mais a noite voltei a sentir fome. Foi quando vi esse café no meio da escadaria no chiado e eu lembrei muito da cena de perseguição do Identidade Bourne, com um MINI! achei muito europeu!

Entretanto no hora que entrei no café achei chique demais! tudo muito arrumadinho e muito internacional sabe como? mas assim, já estava lá né?! pedi um bolo do chocolate com sorvete (sim eu troco uma refeição por um doce, facilmente!)

chocolaaate de novo!

chocolaaate de novo!

Mas ai achei que esses cafés modernos, com cozinha internacional (seja lá o que isso significa) são iguais em todos os lugares do mundo. todos têm petit gateus e brownies e eu super senti que estava no café com letras em BH. e quando se está na europa a última coisa que você que sentir é que está em casa! (isso soou um pouco estranho, né?!)

Anúncios
h1

Saga!

14 d e novembro d e 2008

Eu até hoje não tinha tido ânimo para contar da minha saga européia, mas como esses dias eu estou MUITO a toa resolvi que vou começar a postar todo dia um pouco sobre meu percurso!

mas não vou fazer isso de um jeito tradicional, até porque muitos detalhes eu já esqueci. Vou narrar minha viagem através das fotos das comidas que eu comi!

Isso tem uma explicação! Quando estava indo pegar meu vôo solitário, encontrei com um amigo por acaso e foi ótimo ter companhia para a viagem e para passar na imigração (morro de medo!), mas esse amigo me falou uma coisa que eu fiquei muito chocada. Ele já havia estado na europa, mas comeu somente no MCDONALDS!!! eu que não como no mcdonalds nem aqui no Brasil, fiquei abismada com isso! Ele disse ter medo de comer algo esquisito e passar mal! Ok! todo mundo tem o direito de ser um pouco doido, mas comida é uma coisas tão sagrada pra mim que eu, ainda no brasil, tinha resolvido que como meu dinheiro não é infinito, deixaria de comprar coisas pra poder comer o quanto quisesse!

Por isso durante a viagem eu tirei fotos de TODAS as coisas que eu comi e é assim que eu inicio a minha história:

Minha primeira parada foi lisboa! eu amei! fiquei alucinada! achei tudo lindo, tão parecido com o Brasil, pessoas com um ótimo mau-humor (adoro) e principalmente, comida barata!

No primeiro dia comi esse bacalhau com couve e batata:

bacalhau!!!

bacalhau!!!

Delicioso! os legumes estavam super bem temperadinhos, foi super barato, o lugar era todo tradicional e pra variar o graçon era brasileiro! (incrível como todo graçon em lisboa é daqui!). Nesse dia fiz uma amiga aleatória e fomos passear perto da torre de belém!

Logicamente, perto da torre de belém fica o lugar com os pastéis de belém mais tradicional! A fila é grande, mas anda rápido. vale pela tradição porque eu acho pastel de belém igualzinho mingau!

pastel de 1837!

pastel de 1837!

Eu e a nova amiga em seguida fomos a uma casa de fado onde eu tomei um vinho ruim de doer, mas ouvir português cantando a música mais sofrida do mundo, vale a pena!

cara de inicio de febre!

cara de início de febre!

Depois do vinho eu começei a sentir os primeiros sintomas de uma frebre horrível e resolvi voltar pra pensão que fiquei hospedada, mas antes passei numa cafeteria super famosa no Chiado, que se chama “A Brasileira” para tomar um chocolate-quente.

chocolaaaate!

chocolaaaate!

depois disso passei uma noite tenebrosa com febre e acordei no meio da noite com muuuita fome, mas como não tinha comprado nada antes de ir para a pensão, fui dormir de novo… com fome!

h1

eu amo berlim radicalmente!

11 d e novembro d e 2008

londres é são paulo, paris é o rio de janeiro, berlim definitivamente é belo horizonte.

antes de ir para berlim eu dizia a todos meus amigos que se o brasil inundasse eu me mudaria correndo pra londres. londres te impacta! é enorme, muita gente de tudo quanto é tipo e lugar. parece que todo mundo está muito ocupado fazendo coisas importantes (o que eu acho lindo, porque meu sonho era ter um trabalho “stressante” e que eu tivesse que ir muito chique!). é um pouco essa sensação que sp me causa e ao mesmo tempo que me fascina e não consigo me ver morando por muito tempo nessa situação!

paris, como o rio, é linda! é tudo tão perfeito que às vezes chega a ser irritante. e sinceramente: ô povo chato! reclamam de tudo e se acham a última coca-cola do deserto. Mas ao mesmo tempo existe uma atitude meio “falso gentil” que é muito interessante. toda loja que você entra as pessoas te cumprimentam  “bonjour!”, é nítido que eles têm uma preguiça infinita da sua presença, mas ao mesmo tempo é muito gracinha toda essa aparente cordialidade. no rio o fenômeno intrigante é essa intimidade imediata que as pessoas estabelecem umas com as outras, do tomador de conta do carro até o dono da empresa. isso me deixam um pouco chocada (em toda minha jacuzice mineira). eu sempre acho que as pessoas estão tentando me enganar, apesar disso eu acho foda esse desapego e essa facilidade em estabelecer algum tipo de contato sem quase nenhum constrangimento.

eu sei que esse é um post muito contaminado porque eu estou completamente encantada por berlim e adoro morar em bh. berlim é uma cidade grande, mas  tranqüila, com poucos pontos turísticos obrigatórios, é principalmente uma cidade pra se morar: com lojinhas, restaurantes gostosos, BARZINHOS COM MESA NA CALÇADA, comida farta e barata. enfim coisas cotidianas que fazem de bh e berlim lugares onde você se sente em casa. mas mais que simples similaridades estruturais e gastronômicas, até mesmo a atitude dos moradores das cidades são parecidas. não existe o riso fácil, as pessoas são cordiais, mas não se consideram íntimas logo de cara, há todo um jogo de cortejamento pra que um mineiro/alemão se torne seu amigo e levam-se anos pra que uma pessoa seja considerada intíma. (ou será que é só comigo, que além de mineira sou canceriana?)

acontece que em berlim, na maioria das lojas que eu e a cló entramos as pessoas nem se preocuparam em nos dar bom dia! por mais que eu entenda e admire essas atitudes germânicas/mineiras, às vezes o que a gente quer ouvir é um bonjour falso com cara de preguiça e uma piadinha com contornos de enganação e não o silêncio constrangedor! afinal de contas, às vezes a gente só quer existir!

h1

Internacional!

18 d e setembro d e 2008

Em outubro vou europar de novo! mais ao norte, pra ser diferente, mas muito muito phina!

e olha! eu vou ver esse lugar:

Ou seja, eu vou estar no lugar onde terminam a maioria dos filmes de segunda guerra! [e os videogames também! muito aprendizado nerd na veia!]

Foto tirada daqui por indicação do mais novo vício

h1

tem coisas que só londres faz por você:

31 d e julho d e 2008


se tivesse em tamanho natural eu mandava entregar na casa das amigas!

h1

verdades absolutas sobre a europa:

30 d e julho d e 2008

1- o suco de laranja mais barato é sempre o melhor

2- lenço de papel é elemento fundamental para qualquer viagem

3- os europeus tem muita meleca [e assoam o nariz em público]

4- bufar [pffff] e falar baixinho é o principal fator de se falar bem o francês

5- falar “voilá” depois de cada frase também ganha muitos pontos

6- depois de só ouvir francês, inglês foi tipo minha língua materna; entendia tudo.

7- apesar de tantos queijos, todo mundo come esse:

8- a tal malandragem européia não existe mais: tudo fecha muuuito cedo.
9- [e mais verdade absoluta] estar entre amig@s e pessoas queridas é a melhor coisa que tem!